ARTÍCULO DE TTI EN LA REVISTA BRASILEÑA VALE PARAIBANO



Extraído de:

http://www.valeparaibano.com.br/

São José ganha centro para preparar voluntários para missões de ajuda humanitária da ONU; curso começa na Espanha, segue para base no deserto do Marrocos e termina em área de mata fechada no Vale do Paraíba

Desastres naturais e guerras políticas, civis ou religiosas assolam o mundo e deixam um rastro de destruição, violência e fome. Ao se depararem com esse quadro, que provoca a morte de milhares de pessoas todos os anos, voluntários se engajam em ações de ajuda humanitária em todo o planeta. Mas para trabalhar em situações de alto risco, não basta ter boa vontade. Participar das missões de paz dirigidas pela ONU (Organização das Nações Unidas) exige forte treinamento físico, psicológico e, principalmente, conhecimento dos pontos críticos do território onde irá atuar.

Para isso, existem os centros especializados em treinamento tático e intensivo para formar pessoas dispostas a trabalhar em áreas de conflitos –os mais conceituados estão na França, EUA e Espanha. E o Brasil acaba de ganhar seu primeiro centro de treinamento com registro reconhecido pela ONU e pelo IPA (International Police Association). Trata-se do Instituto de Treinamento Tático do Brasil, cuja sede fica em uma área de 300 hectares, ao pé da Serra da Mantiqueira, em São José dos Campos. A escola está entre os oito principais centros do globo terrestre e oferece formação para policiais, médicos e civis com interesse em atuar como missionários em operações das Nações Unidas e instituições de âmbito internacional, como a ONG (Organizaçã o Não-Governamental) Médicos Sem Fronteiras.

O centro brasileiro é uma extensão do instituto espanhol. O curso para missões internacionais tem duração de 30 dias e as aulas são iniciadas em Madri, na Espanha.

Os alunos passam ainda por uma base no deserto do Marrocos e terminam o treinamento no Vale do

Paraíba, com treino de sobrevivência em mata fechada e táticas de tiro. “Dependendo do país que você vai ajudar acaba passando por situações muito difíceis. É por isso que toda missão da ONU, por exemplo, tem um planejamento de contingência forte. Todo voluntário ou missionário tem que aprender, antes de mais nada, a se defender em situações de alto risco”, disse o instrutor Álvaro Librán, dono da TTI (Tatical Training Institute), o centro de treinamento espanhol.

Elaine Santos - São Jo
sé dos Campos
-
Foto: Bruno Fraiha